O Cariri, na região Sul do Ceará, articula a criação de um núcleo da Comissão de Defesa do Direito à Educação. O encaminhamento foi tomado durante o Seminário Regional para o Controle Social da Política Educacional, realizado em 29 de setembro, na Universidade Regional do Cariri (Urca), no município de Crato. A expansão do trabalho da comissão para o interior do Estado foi defendida durante o seminário comemorativo dos dez anos da comissão, em 2008.

Durante o evento no Crato, uma das coordenadoras do Centro de Defesa da Criança e do Adolescente (Cedeca-Ceará),  a assessora jurídica Nadja Furtado Bortolotti, apresentou a experiência da comissão e discorreu sobre o contexto social  da educação nos níveis regional e estadual e sobre a importância das conferências de educação que estão sendo realizadas como mecanismos de participação popular e de contribuição da sociedade para decisões que visem a melhorar o sistema educacional brasileiro. O seminário reuniu no auditório da Urca cerca de 50 pessoas, entre professores e estudantes e representantes de organizações da sociedade civil.

A Comissão de Defesa do Direito à Educação foi criada em 1998 e reúne entidades de classe, movimentos populares, organizações não governamentais, órgãos de fiscalização, comissões parlamentares, universidades, Ministério Público, Conselho de Educação do Ceará e conselhos de direito e tutelares. A comissão reivindica a universalização do acesso à escola, a igualdade de condições para a permanência no espaço escolar e a qualidade do ensino, que promovam melhor aprendizagem, mais autoestima, socialização e perspectivas para crianças e adolescentes. Uma das ações de maior visibilidade é o acompanhamento da matrícula escolar em Fortaleza.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *