O Centro de Defesa da Criança e do Adolescente do Ceará (CEDECA Ceará), vem à público manifestar solidariedade às famílias assentadas no Acampamento Dom Tomas Balduíno, em Quedas do Iguaçu (Paraná) e aos familiares de Vilmar Bordim e Leomar Bhorbak, trabalhadores organizados no Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), assassinados com tiros nas costas na quinta-feira, 7 de abril. Os indícios apontam a Polícia Militar  do Estado do Paraná e seguranças particulares contratados pela empresa Araupel Celulose como autores do crime.

O Acampamento Dom Tomas Balduíno, onde estão assentadas aproximadamente 1,5 mil famílias organizadas no MST, está instalado na Fazenda Rio das Cobras. A Justiça Federal declarou, em função da grilagem da Araupel, que as terras são públicas, pertencentes a União e devem ser destinados à reforma agrária.

O CEDECA Ceará atua há mais de 21 anos com vistas à ampliação da cultura democrática e intervém para visibilizar e restituir violações de direitos, especialmente quando cometidas pela ação ou omissão do Poder Público. Nesse sentido, entendemos que esse não é um caso isolado, mas faz parte de um extenso processo de criminalização de defensores/as de direitos humanos e de movimentos sociais que parece se manifestar de forma mais expressiva no último período.

Repudiamos veementemente mais esse ataque ao MST e aos que lutam pelo direito à terra e justiça e nos somamos às exigências de investigação e responsabilização dos envolvidos.

Por fim, manifestamos nosso compromisso com a defesa intransigente dos direitos humanos, da democracia e de seus/suas defensores/as!

CEDECA Ceará | 12 de abril de 2016

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *