Diversos movimentos sociais cearenses vão às ruas no sábado, 27, às 8h, na 9ª Marcha da Periferia ( @marchadaperiferia) , tradicional manifestação em defesa dos direitos humanos que ocorre em diversos estados do país. Com o tema “Nem Fome, Nem Tiro, Nem cárcere, Nem Covid: Basta de Genocídio do Povo Negro”, a Marcha terá concentração na Praça da Bandeira, seguirá pelas ruas do Centro e terminará na Praça dos Leões.

Pautas

A Marcha da Periferia deste ano repudia o racismo, a LGBTQIA+fobia e as diversas formas de violência, como a doméstica, policial e de gênero. Denuncia ainda as políticas econômicas e de segurança pública que matam, pela fome ou à bala, a população mais pobre, negra e periférica. A Marcha também critica duramente a criminalização e o encarceramento da juventude negra, e a maneira criminosa que o governo Bolsonaro, com sua postura negacionista, foi responsável pela morte de milhares de pessoas no Brasil.

Programação

Já na concentração, haverá a abertura com batuques de grupos percussivos, leitura coletiva da Carta da Marcha e falas de representantes de movimentos sociais. Está prevista para às 9h30 a saída sentido Ocupação Dragão (Barão do Rio Branco) e às 10h30 a Marcha deve seguir para a Praça do Ferreira. Lá, as apresentações culturais dão seguimento ao ato até 11h20, quando a Marcha deve continuar até a Praça dos Leões. No local, mais apresentações e intervenções artísticas, além de discursos de movimentos sociais que construíram o evento ao longo dos últimos meses.

Segurança sanitária

O uso de máscaras, álcool em gel e distanciamento social foi cumprido durante todo o processo de pré-Marcha nos últimos meses e a organização do evento além de orientar aos participantes que não relaxem quanto à segurança sanitária, distribuirá álcool em gel.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *